Director: Gilberto Eduardo, Director-adjunto: Naiene Cauchy

JOGABET

QUADRA FESTIVA: VILANKULO ENGALANADO PARA RECEBER TURISTAS

Tenzin Capita

 O distrito de Vilankulo está preparado e engalanado para receber turistas durante a quadra festiva. As condições já foram criadas, desde logo a disponibilidade de camas, bem como as questões de observância das medidas contra a Covid-19. Vilankulo é tradicionalmente um distrito turístico, razão pela qual tem sido um destino preferencial de vários turistas, quer nacionais, bem como internacionais, que por lá procuram explorar as paradisíacas praias e degustarem das suas iguarias. O movimento de turistas tem acontecido todos anos, com incidência na quadra festiva.

À semelhança dos outros anos, no presente, ainda que no contexto da pandemia da Covid-19, o distrito de Vilankulo já regista um movimento descomunal de turistas. Segundo o presidente da Associação de Turismo em Vilankulo, Yassin Amuji, em termos de nível de prontidão, o distrito de Vilankulo não vai fugir à regra, até porque a agremiação que dirige e as estâncias turísticas têm estado a trabalhar nesse sentido.

– O distrito de Vilankulo tem demonstrado boa organização ao longo dos anos, pelo que não será nesta quadra festiva que as coisas serão diferentes, afirma Amuji, que garante que todas as pessoas envolvidas neste processo continuarão sempre empenhadas, de modo a corresponder às expectativas dos que têm procurado pelos seus serviços.

Garante ainda que, Vilankulo sempre estará preparado para responder aos desafios impostos pela exigência do ramo da hotelaria e turismo, que passam por criar condições condignas para que os turistas possam passar os seus momentos de lazer sem constrangimentos.

O distrito de Vilankulo tem, nos últimos anos, para além de ser um destino preferencial dos turistas, despontado no quesito da organização de conferências e outros eventos, facto que para Amuji elava a fasquia no que diz respeito ao aprimoramento dos serviços oferecidos pelos operadores turísticos.

Nesse sentido, o objectivo, segundo o presidente da Associação do Turismo em Vilankulo, é que cada fim do mês a vila turística tenha um evento, ocasião que irá servir como um chamariz aos turistas e, por via disso, captarem-se receitas.

ENTRE CERTEZAS E RECEIOS

Com a nova variante da Covid-19 o país, em geral, e o distrito de Vilankulo, em particular, vai celebrar o Natal e o fim de ano num contexto de fortes medidas de prevenção. Ainda assim, Yassin Amuji entende que a nova variante Ómicron não irá, de forma alguma, influenciar negativamente o decurso normal da quadra festiva.

– O que poderá influenciar serão as medidas a serem tomadas por medo desta variante, observa Amuji, justificando que as pessoas não deixarão de viajar nem de fazere turismo. Aliás, entende que as pessoas vão levar a vida normalmente.

Apesar de reconhecer que há um desgaste enorme por parte das pessoas em relação à pandemia, o número um do turismo em Vilankulo entende que elas já aprenderam a conviver com a Covid-19.

Yassin Amuji defende que o encerramento dos estabelecimentos hoteleiros não é a solução, justificando que, noutras áreas quer de negócios, assim como sociais não há um cumprimento rigoroso das medidas de prevenção contra o novo coronavírus.

– Temos verificado, por exemplo, na área dos transportes, que não há cumprimento das medidas de prevenção do coronavírus. Contudo, nós, como operadores turísticos, temos feito a nossa parte, explica Amuji. Para Amuji, não faz sentido que o sector que gere mais receitas para a economia nacional seja o mais sacrificado.

– Penso que temos de rever algumas coisas. É preciso saber se realmente vale a pena continuar a encerrar os estabelecimentos ou se pode encontrar um meio-termo, de modo haver um equilíbrio, defende Yassin Amuji.

Comentários