Director: Gilberto Eduardo, Director-adjunto: Naiene Cauchy

JOGABET

OUTUBRO ROSA EM INHAMBANE:Mais de três mil mulheres com nódulo mamário nos primeiros nove meses do ano

Gilberto Guibunda

Num mês mundialmente conhecido como Outubro Rosa, uma campanha de consciencialização cujo fito é alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama, o INHAMBANENSE colheu, junto dos responsáveis da saúde pública a nível da província de Inhambane, através do médico-chefe provincial, João Muchanga, os números sobre este que é um dos piores inimigos da mulher.

– Sobre o rastreio do cancro da mama, em nove meses do ano 2021 foram transferidas para outras unidades sanitárias, por apresentarem lesões superiores a 75 por cento, 224 mulheres. Esta percentagem é superior a do ano passado, por exemplo, que foi de 63. Isto mostra a necessidade de aumento do rastreio do cancro da mama. Deste modo, até este período do ano foram feitos 142. 450 exames de mama nas unidades sanitárias da nossa província. Delas, 3 436 tinham o nódulo mamário, contra 1 686 presenças feitas no ano passado, aponta o médico, salientando que o número de casos aumenta a cada ano.

HOMOÍNE E ZAVALA

CENTROS DE INCIDÊNCIA

– Isto é importante referir porque, por um lado, o número de situações ou de exame aumenta ano após ano e, por outro lado, o aperfeiçoamento ou a qualidade do exame médico feito faz com que apareçam situações de detecção desses nódulos, justifica, acrescentando que no período em análise foram transferidas para outros centros para exames mais apurados e outras observações adicionais 2 014 mulheres detectadas contra 346 em 2020.

– Estamos cada vez mais a rastrear e a verificar lesões nas mulheres. A vanguarda das transferências são os distritos de Homoíne, que neste ano já transferiu 264 mulheres contra seis do ano, e Zavala, que transferiu 2 327 mulheres, também por terem detectado o nódulo mamário durante o exame feito contra 13 do período homónimo do ano passado.

 

Comentários